A Campanha de vacinação contra a gripe começou em todo o país nesta segunda-feira (23). A antecipação de abril para março foi devido a proliferação do novo coronavírus no Brasil. Vale lembrar que a vacina não é imune contra o Covid-19, mas serve com precaução com a nova doença, além de prevenir contra as influenzas H1N1, B e H3N2.
A vacinação vai ser dividida em três etapas, sendo a primeira reservada para funcionários da saúde e pessoas com 60 anos ou mais. No primeiro momento o Ministério da Saúde disponibilizou 15 milhões de doses para atender os grupos necessitados, porém a alta procura fez com que as vacinas se esgotarem logo no primeiro dia em diversas cidades.

Para se ter uma ideia, o Brasil tem hoje aproximadamente 20,8 milhões de idosos, número acima das vacinas disponíveis, o que ocasionou essa falta de doses em diversos municípios. Em Osório, por exemplo, foram colocadas a disposição 2,5 mil doses nos postos de vacinação, entretanto, elas acabaram se esgotando ainda pela parte da manhã. Outros municípios do Litoral Norte como Santo Antônio da Patrulha, Balneário Pinhal e Maquiné também sofreram com a falta de vacinas, assim como a maioria das cidades gaúchas.

DISTRIBUIÇÃO DE VACINAS

Você sabe como funciona a distribuição das vacinas da gripe? Em meio a tantos questionamentos por conta da falta de vacinas em Osório, a secretária de Saúde do município, explicou como funciona essa distribuição das doses.

“As vacinas são enviadas do Governo Federal para o Estado e na sequência as doses são encaminhadas as Coordenadorias Regionais de Saúde, e são elas que encaminham para as Secretarias Municipais de Saúde, que fazem com que as vacinas cheguem até as Unidades de Saúde, onde ocorre a vacinação. As doses não chegam todas de uma vez. O número de doses de vacina por grupo prioritário, são definidos pelo Ministério da Saúde. Portanto, não é possível vacinar a todos nos primeiros dias de vacinação. Assim que as remessas chegam em Osório, as Unidades realizam a vacinação”, explicou a secretaria.

O Ministério da Saúde confirmou que uma nova remessa com quatro milhões de doses está prevista para ser entregue em todo o país, entre quarta (25) e sexta-feira (27). Porém, não está descarta a possibilidade de distribuição de mais vacinas, conforme a necessidade de demanda. Vale ressaltar que foram produzidas 75 mil doses da vacina com investimento de um bilhão de reais. Nesse ano a expectativa é conseguir imunizar 76,6 milhões de pessoas.

CAMPANHA
O Ministério da Saúde iniciou na segunda-feira (23) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira etapa, os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. A primeira etapa segue até o dia 15 de abril.

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia nove de maio, vai priorizar crianças de seis meses a menores de seis anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio . Nesta data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários. A vacinação contra a gripe esse ano termina no dia 22 de maio.
FOTO: Rafaela Martins