Os agentes do 1o Batalhão Ambiental da Brigada Militar (BABM), realizaram entre sábado (21) e domingo (22), juntamente com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), uma Operação para combater a pesca ilegal de camarão na região. As ações ocorreram no Parque Nacional de Lagoa dos Peixes, em Mostardas. A fiscalização também acabou passando pela localidade de Capitão Rosa (Tavares) até a barra São José do Norte.

Ao todo, dezenas de pessoas foram abordadas pelos agentes, não havendo sido efetuada nenhuma prisão. Também foram fiscalizados embarcações e veículos. Durante os dois dias de Operação, os policiais conseguiram apreender 14 redes de pesca tipo “aviãozinho” e seis atrativos luminosos de foto voltaica. Vale ressaltar que a pesca de camarão está proibida nessa época, devido ao período de defeso.

O defeso é uma medida preventiva que visa proteger os organismos aquáticos durante as fases mais críticas de seus ciclos de vida a fim de garantir a reprodução de espécies nativas ou ainda de seu maior crescimento. Ele ocorre entre os meses de outubro e fevereiro.

OUTRA OPERAÇÃO

No final da semana passada, os agentes do 1o BABM realizaram outra Operação para combater a pesca ilegal na região. As ações foram realizadas nos municípios de Capão da Canoa, Imbé, Osório, Tramandaí e Xangri-lá, entre os dias 18 e 19 de novembro. Ao todo, foram abordadas 13 embarcações, sendo 10 em rios e lagoas e as outras três no mar, próximas a costa. Dessas, duas apresentaram irregularidades na documentação.

O comandante do policiamento ambiental do Litoral Norte, capitão João César Verde Selva, falou sobre a Operação. “Essa ação, além de ser uma resposta às inúmeras embarcações que estavam muito próximas à costa, em atividade suspeita, também teve como objetivo monitorar o aparecimento de diversas toninhas mortas ao Litoral gaúcho. Isso coincidiu com a presença massiva de embarcações pesqueiras. Estamos averiguando se essas atividades têm ou não relação”, declarou o comandante.

Foto: BABM