10182454A 46ª Operação Golfinho registrou, em 45 dias de ação, uma queda no número de salvamentos. Somente no Litoral Norte, que concentra a maioria dos balneários de mar, de 19 de dezembro a 1º de fevereiro, o índice ultrapassa 51% de redução no número de pessoas retiradas das águas pelos salva-vidas.

Na edição anterior da Operação, no mesmo período, 1.046 pessoas haviam sido salvas. Em 2016, foram 505 casos.

No Litoral Sul, os números são ainda melhores: 62% de diminuição. No ano passado foram 97 salvamentos, enquanto que, no período da Operação atual, 37 pessoas foram salvas. Nos balneários de águas internas, são 51 casos até o dia 1° de fevereiro, 26 % de redução em relação ao ano anterior, que registrou 69 casos.

O número de mortes por afogamento em áreas cobertas por salva-vidas da Operação Golfinho também apresentou redução. No ano passado, sete pessoas morreram afogadas em praias do litoral norte e balneários de águas internas. Em 2016, esse índice teve queda de 28%, considerando as cinco vítimas desse ano. No Litoral Sul, não houve registro de vítimas nem no ano passado e nem no período atual.

Considerando Litoral norte e sul, e os balneários de águas internas, a queda geral foi de 51% no número de salvamentos, em relação ao ano anterior.

Texto:  Sabrina Ribas. Ascom BM
Edição: Léa Aragón/Secom