A Polícia Civil (PC) deflagrou na manhã da última sexta-feira (2), uma Operação contra os crimes de exploração sexual infantil e pedofilia. Ao todo, 43 agentes da PC e do Instituto Geral de Perícia (IGP) participaram das ações.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em cinco municípios gaúchos: Imbé, Novo Hamburgo (no Vale dos Sinos), Canoas, Esteio e Viamão (as três últimas na região Metropolitana).

Seis pessoas foram presas durante a Operação Innocentia. Em Imbé, na praia de Mariluz, a Polícia conseguiu prender um indivíduo, de 48 anos de idade, o qual está entre os 10 maiores alvos do RS. Segundo a PC, com ele foram apreendidos diversos conteúdos ilegais, incluindo uma boneca de aproximadamente um metro de comprimento.

De acordo com a polícia, durante a prisão de um homem em Viamão foram apreendidas filmagens de uma criança. Além desses dois presos, também houve prisões em Esteio (duas), Canoas (uma) e Novo Hamburgo (uma). Ao todo, os policiais apreenderam diversos HDs contento pornografia infantil, além de celulares, entre outros objetos e porções de drogas como maconha.

O CASO

Foram aproximadamente quatro meses de investigações até a Polícia chegar ao grupo criminoso. Ao menos, 10 pessoas estariam envolvidas. Conforme o delegado Pablo Rocha, titular da Delegacia de Polícia de Proteção à Criança e Adolescente de Canoas, o mérito da Operação “reside no trabalho de fôlego da equipe de investigação que alia modernas técnicas de investigação com métodos clássicos de esclarecimento de crimes, o que possibilita trabalhar-se com um universo bastante específico dos suspeitos o que leva a uma taxa bastante elevada dos delitos”.

Já o diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana, o delegado Mario Souza, destacou que: “são crimes violentíssimos e causadores de prejuízos graves contra as crianças”. Segundo ele, todos os presos vão ser ouvidos e as investigações seguem sendo realizadas, não descartando a possibilidade de uma nova ação como essa realizada na sexta (2).

FOTO: PC