As estudantes osorienses do Instituto Federal do RS (IF-RS) Laura Drebes e  Victórya Leal receberam o Prêmio Jovem Talento Científico. A premiação é dada a estudantes que se destacam em olimpíadas do conhecimento e competições científicas no Estado.  A ação é realizada pela Secretaria Estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), por meio do programa Educar para Inovar, em parceria com a Secretaria de Educação do RS e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs).

Em sua terceira edição, uma cerimônia foi realizada na noite de terça-feira (19), em Porto Alegre, para a entrega dos prêmios. Laura foi premiada pelo projeto de pesquisa: ‘Fidere: Desenvolvimento de um App de Economia Circular voltado aos brechós e associações do Litoral Norte gaúcho’.

A estudante, que venceu o Programa de Inovação Educação Conectada (Piec), falou sobre o prêmio recebido: “É uma honra! Me sinto lisonjeada com a conquista. A pesquisa me levou a conquistas que para mim são imensuráveis, sem palavras. A sensação de que de alguma forma estou contribuindo para a minha comunidade é um fato fascinante. A ciência transformou a minha vida”, declarou Laura Drebes.

Já Victórya recebeu o prêmio pelo trabalho: ‘BioStretch: síntese de polímero a partir de resíduos agroindustriais’. A estudante, que ficou em quarto lugar na Regeneron International Science and Engineering Fair (ISEF) – Maior Feira Mundial de Ciências e Engenharia, falou sobre os principais fatores que levaram a ela escolher a ciência: “Muitas coisas me levaram a fazer ciência, mas foram quatro elementos principais que me mantiveram nesse caminho: o amor, a dedicação, a curiosidade e uma orientadora incansável ao meu lado, fazendo eu descobrir a minha maior paixão: a ciência”, declarou.

A osoriense também reiterou a importância da ciência e deu um conselho aos jovens: “A ciência é uma ferramenta ativa que possibilita a cada dia mudar um pouco da realidade ao seu redor, sendo a coisa mais importante da minha vida. Acreditem nos seus sonhos e nas possibilidades de mudanças”, reiterou Victórya Leal.

Vale destacar que, ambos os estudos foram orientados pela professora Flávia Twardowski, com coorientação do docente Claudius Soares, ambos do IF-RS, Campus Osório.

Victórya Leal foi uma das premiadas no Jovem Talento Científico.

SAIBA MAIS SOBRE OS TRABALHOS

Fidere: Desenvolvimento de um App de Economia Circular voltado aos brechós e associações do Litoral Norte gaúcho – O trabalho buscou uma solução para alavancar a economia circular de brechós e associações da região do Litoral Norte gaúcho.

Foi realizado um mapeamento de 35 brechós e 14 associações femininas nas cidades de Capão da Canoa, Osório e Tramandaí. O primeiro resultado foi a criação de um aplicativo de celular (app) inovador no mercado internacional tecnológico, com o modelo de testes disponível no Google Play, e que funcionará como uma loja virtual.

BioStretch: síntese de polímero a partir de resíduos agroindustriais – A pesquisa desenvolveu um filme plástico biodegradável, flexível e com fina espessura a partir de resíduos da indústria, do processamento de milho e da beterraba. O projeto apresenta relevância ambiental, social e científica por cumprir um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, proporcionando uma alternativa para a substituição dos plásticos sintéticos convencionais a partir de recursos renováveis que levam menos tempo para se degradar e não causam malefícios ao ambiente.

Fotos: Divulgação


There is no ads to display, Please add some