A pandemia causada pelo novo coronavírus tem trazido uma série de problemas para toda a população. Um desses inúmeros problemas é a dificuldade das escolas para conseguirem realizarem as suas aulas de maneira online, principalmente devido ao fato de que muitos dos alunos não possuem a internet de qualidade, isso quando têm acesso a essa ferramenta.

Foi pensando em atender a todos os alunos que estão longe das salas de aulas devido a pandemia e que não possuem acesso à internet ou, até mesmo, o aparelho celular, que professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental Osvaldo Amaral, iniciaram o projeto chamado ‘Educação nas Ondas do Rádio’. A ideia é levar o conteúdo das aulas, por meio do rádio, podendo alcançar inúmeros estudantes.

“Nós, professores, entendemos que haviam pais sem condições de pagar pela internet em casa. Em conversa com a diretora e com o presidente da rádio, conseguimos espaço para a escola, duas vezes na semana, com programas de uma hora de duração. Agora que temos a oportunidade, vamos aproveitar”, conta o professor de língua portuguesa e idealizador do projeto, Paulo Marcelo Rech .

A aula é transmitida pela rádio comunitária 98 FM nas terças e quintas-feiras, a partir das 11h. Conforme o professor, além do rádio, o aluno tem a opção de acompanhar a gravação, que fica disponível após o horário da aula. “A escola tem um blog e conta no Facebook em que informamos aos alunos sobre a programação. Os professores também conversam com as turmas por Whatsapp, durante a aula e depois também, para interagir e tirar dúvidas que surgem. Pós-pandemia, queremos manter o projeto, mas com a proposta de trazer os alunos até a rádio”, informou o professor Paulo.

Aproximação da escola com alunos e pais

Além de ser uma das soluções para a aprendizagem aplicada durante a pandemia, o recurso tem aproximado alunos dos professores. Para a diretora Mailor Cristina Kingeski, 50 anos, o rádio, como meio de comunicação, é canal eficiente que leva informação para pais e estudantes.

“Queríamos esse projeto de rádio na escola antes da pandemia começar. Com todo o contexto do coronavírus, pensamos uma maneira de atingir o maior número possível de alunos. É um projeto grandioso que tem dado certo”, destaca a diretora da escola que possui cerca de 900 matriculados do 1º ao 9º ano.

Segundo Mailor, cada programa é destinado para o atendimento de uma série, ou seja, o professor se prepara para passar um conteúdo que seja compreendido por alunos de uma mesma faixa etária. No final, o educador deixa uma atividade que pode ser entregue por e-mail, Whatsapp ou na escola. O agendamento das aulas é planejado antecipadamente para que haja a divulgação aos alunos. A proposta das aulas também inclui trazer convidados com dicas para facilitar o aprendizado em casa.

Auxílio para os estudos

“Ouvir o professor no rádio é acolhedor. Os pais nos mandam fotos mostrando que os filhos escutam. Se não fossem os recursos que estamos usando, como a aula pelo rádio e os materiais pela internet, não atingiríamos nem 20% dos estudantes”, explica a diretora, salientando que ainda não há previsão do retorno presencial no município.

Para a servente Marilei Aliardi, 33 anos, mãe do aluno do terceiro ano Luis Felipe Aliardi Lopes, nove anos, o rádio tem auxiliado na hora de ajudar o filho em casa: “É difícil para nós (pais) e para ele nos acostumarmos com as novas formas. Mas, escutar a professora falando parece que deixa ela mais próxima e, ao mesmo tempo, podemos mandar uma mensagem se tivermos dúvidas. Ele sente falta das aulas de educação física. Não é a mesma coisa estar em casa, mas estamos aprendendo junto com nossos filhos”, enalteceu.

Foto: Divulgação