Temer-e-Dilma-Roberto-Stuckert-FilhoA Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu, nesta terça-feira (23), o relatório de técnicos que analisaram as contas da campanha da presidente Dilma Rousseff. O processo faz parte das ações que pedem a cassação da chapa Dilma/Temer, eleita em 2014. O documento traz suspeitas em torno de três empresas contratadas para prestação de serviço durante a campanha.

O laudo, de 220 páginas, indica que as empresas Red Seg, VTPB e Focal não apresentaram documentos suficientes para comprovar a execução dos contratos. Não houve indícios de que a gráfica Atitude, investigada por lavagem de dinheiro na Lava Jato, tenha prestado serviços à campanha.

Em relação à Rede Seg, o relatório indica que a empresa “não apresentou quaisquer documentos que provem a subcontratação” de outras empresas para a produção dos materiais contratados pela chapa Dilma/Temer.

Sobre a Focal, “foram identificadas notas fiscais canceladas” de serviços não prestados, mas pagos pela chapa presidencial. Já sobre a VTPB, o parecer indica, entre outras coisas, que “apenas 21,50% das receitas contabilizadas obtidas com as vendas de produtos foram comprovadas mediante a apresentação de documentos fiscais”.

O relatório será anexado às ações que pedem a cassação da chapa. A corregedoria já marcou os depoimentos de delatores. Serão convocados dirigentes da empreiteira Andrade Gutierrez e outros colaboradores da Lava Jato.