16021226O governo do Estado repassou R$ 2,7 milhões para que a Brigada Militar pague horas extras a seus policiais durante as três operações de fim de ano: Natal Luz, Papai Noel e Golfinho. A ideia é manter o policiamento sem que seja necessário diminuir muito o efetivo do dia a dia.

Sobre a operação Golfinho, a garantia é de que não haverá redução no policiamento. O comandante-geral da corporação, coronel Alfeu Freitas, reconhece que haverá necessidade de se retirar efetivo do interior para reforçar o policiamento no litoral durante o verão.

“Cada representante dos 16 comandos regionais da Brigada Militar vão definir de onde o efeito será deslocado”, informa Freitas.

O quadro fica ainda mais grave se avaliada a diminuição do efetivo em 2015. De janeiro até agora 1,7 mil policiais deixaram a Brigada Militar. A média nos últimos anos era de mil.

Ainda haverá repasse de R$ 900 mil para o Corpo de Bombeiros a fim de suprir a necessidade de salva-vidas e reforço do efetivo do litoral.