A Polícia Civil de Imbé divulgou, no início da tarde desta terça-feira (9), por volta dás 13h, uma Nota de Esclarecimento sobre o caso da morte do menino Artur Bobsin Ferreira, 9 anos. Na nota, o delegado responsável pela DP, Antônio Carlos Ractz Jr, esclarece os fatos ocorridos e a manifestação da família, que nega que o menino estivesse utilizando um game/aplicativo denominado Pokémon Go.

Confira abaixo a nota na íntegra:

“ESCLARECIMENTOS SOBRE O AFOGAMENTO DE CRIANÇA EM IMBÉ
Ante os fatos amplamente divulgados nas redes sociais e nos meios de comunicação, a POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por meio da Delegacia de Polícia Civil de Imbé e do Delegado de Polícia titular, Antônio Carlos Ractz Jr., prestam os seguintes esclarecimentos sobre a morte de um menino de 9 anos de idade, ocorrida ontem, no Rio Tramandaí, em Imbé.
No dia 08/8/2016, por voltas 15h, na Rua Torres, Bairro Courhasa, em Imbé, Artur e João Pedro, ambos de 9 anos de idade, brincavam na rua e foram até as margens do Rio Tramandaí, nas proximidades, onde embarcaram em dois caícos (vide imagens). Artur não sabia nadar e afogou-se. Tal versão foi colhida junto a João Pedro, na presença de seus pais.
Contudo, nas redes sociais e nos meios de comunicação, foi amplamente noticiado que as crianças jogavam o game “Pokémon Go” e entraram no rio para caçar “pokémons”. Inclusive, tal informação constou no histórico da ocorrência de falecimento, registrada pela Brigada Militar.
A mãe de Artur negou que o filho possuísse telefone. E João Pedro negou que estivessem jogando o referido aplicativo em seu smartphone.
Tal smartphone, da marca Alcatel, modelo “One Touch Pixi”, no qual não está instalado o aplicativo, foi arrecadado pela autoridade policial e será submetido à perícia.
Não haverá responsabilização criminal, adianta o Delegado Ractz.
A Polícia Civil instaurou inquérito policial para esclarecer os fatos.”

 

Nota-Policia