A Polícia Civil informa que não envia e-mails solicitando informações adicionais sobre ocorrências registradas pela internet. Recentemente, golpistas têm solicitado dados de vítimas que utilizaram o serviço, ao enviar-lhes um e-mail sob o pretexto de atuarem na delegacia eletrônica da Polícia Civil.

“É importante salientar que todos os dados necessários a ocorrências são pedidos no momento do registro, ainda dentro da página da Delegacia Online que, aliás, tem esse nome desde o seu lançamento. A Polícia Civil gaúcha jamais teve uma delegacia eletrônica”, alerta a Chefe de Polícia, delegada Nadine Tagliari Farias Anflor.

Em função da pandemia da Covid-19, o novo Coronavírus, a Polícia Civil tem intensificado a campanha para uso da Delegacia Online, uma vez que o registro virtual é uma forma de se evitar aglomerações nos plantões policiais e incentivar às pessoas a ficarem em suas casas.

Para utilizar o serviço, basta um computador ou um celular com internet. Ao acessar o site, pelo endereço eletrônico www.delegaciaonline.rs.gov.br, a vítima já visualiza alguns dos fatos possíveis de serem registrados. Caso não seja o que procura, ela pode expandir a opção de delitos clicando em “mais ocorrências”. No total, são 29 fatos criminais que podem ser registrados virtualmente, como roubo, estelionato, perda de documento e ameaça. Outra opção é preencher um formulário narrando o que aconteceu – se os fatos apresentados ainda não representarem o crime sofrido pela vítima. O aviso sobre o deferimento ou não dessa ocorrência será enviado por e-mail. “Fora isso, tudo é feito no momento da ocorrência”, reforça a delegada Nadine.


There is no ads to display, Please add some