Veículo blindado foi entregue para o Deic nesta quarta-feira | Foto: Álvaro Grohmann / Especial / CP

O blindado entregue na manhã desta quarta-feira ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) é a mais nova arma da Polícia Civil contra o crime. Trata-se de um carro-forte doado pela empresa de transporte de valores Prosegur, sendo adaptado exclusivamente para a tarefa. Ele transportará o efetivo do Grupo Tático Especial do Deic, composto por seis policiais civis altamente treinados, com equipamentos especiais e armamento pesado. O recebimento do veículo, pintado de preto e com logotipo discreto, foi saudado pelos delegados Joel Henrique Wagner e João Paulo de Abreu, da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos a Bancos. A solenidade teve a presença do Chefe de Polícia Civil, delegado Emerson Wendt.

De acordo com o delegado Joel Wagner Henrique, o blindado será empregado em apoio às operações policiais, em resgate de reféns em cativeiros, escolta de criminosos de alto risco, remoção de feridos em ambientes conflagrados, cumprimento de mandados judiciais de bandidos perigosos e em situações de potenciais confrontos com quadrilha fortemente armadas, além de invasão de sítios usados como refúgios das organizações criminosas que atuam em roubos a banco.

“Essas organizações são bem armadas, portando fuzis e explosivos”, observou. Acrescentou ainda que “o blindado vai proteger os policiais, suportando tiros de fuzil, e garantir o sucesso das operações”.

Veículo blindado foi entregue nesta quarta-feira para o Deic da Polícia Civil – Foto: Deic / Divulgação / CP

Joel Wagner afirmou também o veículo, dotado de giroflash e farolete, deve receber agora um sistema de ar-condicionado. O blindado, que usa óleo diesel como combustível, possui com uma proteção extra na frente para derrubar obstáculos em caso de necessidade. “Ele pode chegar a 80 km/h”, constatou. “A Polícia Civil tem que se modernizar e adquirir melhores equipamentos cada vez mais”, lembrou.

O delegado explicou o Grupo Tático Especial está ligado à Divisão de Investigações Criminais do Deic, sendo composto principalmente pelos integrantes da própria 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos a Bancos. Para 2017, Joel Wagner revelou a chegada de novos fuzis e de novos agentes tanto para atuarem na área operacional como na inteligência da sua equipe, além do aprimoramento das técnicas.