A Polícia Civil segue investigando o baile realizado no último dia 9 de maio no distrito de Estância Velha, na Zona Rural do município. Até essa quarta-feira (3), foram identificadas 46 pessoas que estavam presentes na festa, entre elas o dono do local e o organizador do evento. Segundo o delegado Paulo Perez, responsável pela investigação, aproximadamente 80 pessoas estavam no local do ocorrido. Nenhum dos investigados teve o nome divulgado.

O delegado informou que todos os nomes identificados estão sendo encaminhados ao Ministério Público (MP) e que o inquérito deve ser concluído até o final deste mês, sendo remetido pelo Juizado Especial Criminal. As pessoas indiciadas vão responder pelo crime de infração à determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, cujo pena pode ser de um mês a um ano de prisão, com pagamento de multa.

CASO DESCARTADO

O delegado Perez relatou que diversos nomes de pessoas que não estavam na festa chegaram até a polícia, o que tem aumentado e de certa forma atrapalhado o trabalho de investigação. Um desses casos foi de um morador de Osório, que foi diagnosticado com Covid-19 e, supostamente, estaria no baile realizado, o que foi descartado pelo próprio delegado.

ENTENDA O CASO

As imagens de um baile realizado no distrito de Estância Velha, no dia 9 de maio, começaram a circular nas redes sociais, chegando ao conhecimento da prefeitura de Tramandaí. Após saber do fato, o prefeito Luiz Carlos Gauto solicitou à Polícia Civil, no dia 13 de maio, que abrisse inquérito para investigar o bailão, visto que os Decretos Estadual e Municipal proíbem a realização de eventos como este, para evitar aglomerações que possam causar a proliferação do novo coronavírus. Desde então, a Polícia Civil tem trabalhado, com o auxílio da Vigilância Sanitária do município, para conseguir identificar os participantes da festa.