Polícia prende novo integrante de grupo que vende drogas pelas redes sociais

Ação em Xangri-lá apreendeu mais de três quilos de entorpecentes, incluindo maconha e drogas sintéticas. - Foto: PC

A Polícia Civil (PC), por meio do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) continua investigando o grupo criminoso que comercializa drogas sintéticas no Litoral Norte gaúcho, por meio das redes sociais. Na manhã de terça-feira (28), um homem suspeito de envolvimento no esquema foi preso em flagrante, em Xangri-lá.

Durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na residência do indivíduo, os policiais apreenderam 2,5 quilos de maconha, além de aproximadamente 700 gramas de maconha conhecida como “camarão”. Para quem não sabe, em suma, o camarão maconha é a flor da cannabis. Como resultado, são puras, sem nenhuma substância, possuindo um maior valor de THC (tetra-hidrocarbinol), único canabinóide com propriedades psicotrópicas e alucinógenas, capaz de causar dependência química nos usuários.

A Polícia também apreendeu 22 comprimidos de ecstasy. Segundo o delegado Wagner Dalcin, o preso foi levado ao Denarc de Porto Alegre para registrado de ocorrência e, posteriormente, conduzido ao sistema prisional, onde permanecerá a disposição da Justiça.

Essa ação fez parte da Operação Narcos, realizada pela Polícia em parceria com o Ministério da Justiça, para intensificar o combate ao tráfico de entorpecentes. Antes disso, outro homem, também envolvido com a venda dos ilícitos pelas redes sociais havia sido preso em Osório. Na ocasião foram apreendidos 573 comprimidos de ecstasy e 22 pontos de LSD. Novas ações não estão descartadas e a Polícia segue investigando o caso.


There is no ads to display, Please add some