O prefeito de Cidreira, Alex Contini (Progressistas), apresentou pedido de renúncia ao cargo na tarde de quarta-feira (24) na Câmara de Vereadores do município. Como justificativa, Contini alegou motivos de ordem pessoal e perseguição política. Ele é investigado em comissões parlamentares por suspeitas de irregularidades na compra de materiais de construção e veículos, entre outros.

Uma das investigações trata de possíveis fraudes no uso de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), totalizando R$ 2,9 milhões em supostos desvios nas compras de materiais entre 2019 e 2021, gestões de Contini.

“No início do ano, instauramos uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apontou irregularidades na compra de materiais de construção e reforma pela prefeitura de Cidreira. Na investigação, observamos que verbas do Fundeb foram usadas para comprar os materiais de construção, porém, eles nunca chegaram às escolas, aliás, sequer chegaram a Cidreira”, disse o vereador Cláudio Hoffmann (Republicanos).

Em outra denúncia, recebida pelos vereadores em julho deste ano, foram levantadas suspeitas na compra de três caminhões, e as investigações demonstraram que dois deles eram oriundos de leilões de outras prefeituras. Além disso, dois dos veículos eram considerados não mais funcionais. Segundo a comissão instalada para investigar o caso, uma empresa reformou e vendeu um caminhão para a prefeitura de Cidreira com preço acima da tabela Fipe. De acordo com o vereador Hoffmann, o veículo apresentava constantes problemas.

PEDIDO NEGADO

Na Sessão Ordinária de segunda-feira (22), a Câmara de Vereadores de Cidreira rejeitou a abertura de mais uma Comissão Parlamentar Processante. A denúncia foi encaminhada por um cidadão do município e foi feita sobre possíveis irregularidades no uso de recursos da merenda escolar por parte do Executivo. A rejeição se deu por seis votos a três.

Na manhã de quinta-feira (25), o Legislativo de Cidreira realizou uma Sessão Extraordinária para leitura e julgamento do processo analisado pela Comissão Parlamentar Processante (CPP) que teve como foco principal apurar denúncias de irregularidades no uso de verbas oriundas do Fundeb. 

Após a votação, foi definida a cassação de Alex Contini pelo placar de oito a um, com voto contrário de Luiz Gustavo Calderon (PTB). O vereador justificou o voto, já que, segundo ele, não haveria necessidade de cassação após a renúncia do prefeito de Cidreira.

Vale ressaltar que, nesta sexta (26), está prevista outra Sessão, a partir das 14h, onde vai ser julgada o processo da CPP referente a contratação irregulares de caminhões, ônibus, máquinas e motores.

O QUE DIZ O ACUSADO

Eleito prefeito de Cidreira em2016, com 4,6 mil votos (48% dos votos válidos), Contini foi reeleito em 2020, recebendo 4,1 mil votos (51%). Em 2021, o político foi alvo de processos parlamentares por suspeitas de irregularidades na gestão, podendo ocasionar a cassação do mandato. “A perseguição que venho sofrendo com 24 CPPs (Comissões Parlamentares Processantes), todas aceitas sem qualquer filtro ou cuidado mínimo, está prejudicando não só a mim, mas a vocês”, declarou o até então prefeito, aos cidadãos.

Em mensagem publicada na página da prefeitura na internet, Alex Contini protestou contra processos abertos pela Câmara contra sua gestão. “Renuncio, então, porque não quero mais fazer parte desse verdadeiro caos armado, na verdade, contra o povo, que não aguenta mais tudo isso. O prefeito aguentaria, mas não acha justo meter vocês em tudo isso”, escreveu. Conforme a Lei da Ficha Limpa, ele permanecerá oito anos inelegível.

QUEM ASSUME

O vice-prefeito Elimar Pacheco (PSDB) assumiu o cargo em cerimônia realizada na tarde de quinta-feira (25). Natural de Osório, Elimar vai seguir no cargo até o final do mandato, que termina no final de 2024.  Chateado por assumir nesta situação, Eliomar afirmou estar orgulhoso por poder representar o município de Cidreira e encarar esse novo desafio:

“Não é a toque de mágica que vamos conseguir resolver os problemas. É preciso planejamento, não só para os próximos três anos, mas para os próximos dois mandatos. É um trabalho árduo, mas como bom cidreirense não vou desistir e quero recuperar e dar visibilidade ao município, com apoio de todos: vereadores, secretários e população; dando clareza onde tudo é empregado”, declarou Elimar, em seu primeiro discurso como novo prefeito de Cidreira.

Elimar Pacheco assumiu como novo prefeito de Cidreira.

Fotos: Divulgação


There is no ads to display, Please add some