16493507A prefeitura de Osório iniciou nesta quinta-feira (14) a intervenção no Hospital São Vicente de Paulo, devido à crise que a instituição enfrenta, com dívidas e atraso no pagamento de salários de funcionários. A situação se agravou pelo incêndio que atingiu o hospital em 2014.

A direção e o conselho do hospital pediram ajuda à prefeitura no final de junho. A instituição alega falta de condições de manter os atendimentos.

Para evitar o fechamento do hospital, a prefeitura formalizou hoje a intervenção, que tem prazo de 180 dias. O interventor nomeado foi o enfermeiro Marcio Rolim de Araújo, que até então era secretário de Saúde de Osório e já foi servidor do hospital.

Segundo o prefeito Eduardo Abrahão, a participação da prefeitura será na gestão, já que o Executivo Municipal não possui condições de ampliar o repasse mensal de R$ 400 mil feito à instituição de saúde e o governo do Estado também não vai aumentar o aporte de recursos.

“A nossa intenção primeira é viabilizar através de administração, porque o município de Osório não tem condições financeiras de repassar mais do que já vem atuando. Vamos fazer uma análise da situação financeira do hospital, ver como podemos diminuir custo e aumentar receita, através do interventor”

A intervenção da prefeitura será acompanhada por um conselho gestor, formado por 14 entidades, entre elas o Conselho Municipal da Saúde, o Sindilojas e a OAB.

O Hospital São Vicente de Paulo, que é filantrópico, possuiu 80 leitos. Em média, 300 pessoas são atendidas todos os dias nos setores de ambulatório, pronto-atendimento e cirurgias. Do total, 88% dos atendimentos são pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

GAÚCHA