20861512O botijão do gás de cozinha vai subir. Conforme a Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (ASMIRG-BR), este aumento deve chegar ao consumidor nos primeiros dias de setembro e alcançar 10%, perto da inflação que, nos últimos 12 meses, conforme o INPC, é de 9,56%.

Presidente da ASMIRG-BR, Alexandre Borjaili destaca que os motivos são os aumentos de custos operacionais e salarial dos trabalhadores da indústria do gás – a convenção coletiva da categoria acontece sempre em setembro. Ele prevê que, para o consumidor, o preço do botijão deve subir até R$ 7.

Quanto custa

O preço médio do botijão de 13kg no Rio Grande do Sul, no levantamento da semana passada da ANP, é de R$ 54,38. Não há tabelamento de preços do gás nem fixação de valores mínimos ou máximos.

Em cinco postos da Capital consultados ontem pela reportagem do Diário Gaúcho, os preços variavam entre R$ 55 e R$ 67 (sem a entrega). Todos confirmaram que o valor deve aumentar no início de setembro.

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), que representa as distribuidoras, não especificou o valor do aumento, mas confirmou que, no mês de setembro, ¿há uma pressão natural sobre os preços em função da data-base da categoria. Os custos totais são impactados nessa época também pela folha de pagamento, que corresponde de 30% a 40% do custo total.