O Presídio Estadual Feminino da cidade (PEFT) está passando por reformas e manutenção desde a última sexta-feira (1). E as responsáveis por esses serviços são as próprias detentas. O objetivo da iniciativa é trabalhar a conscientização para que elas mantenham o ambiente limpo e mais saudável.

As presas vão realizar a pintura das celas e dos banheiros das presas, além de manutenção dos seus espaços prisionais. Vale destacar que os serviços estão sendo executados por mulheres que cumprem pena no regime fechado.  Elas são supervisionadas por um agente penitenciário e pela direção da casa prisional.

 “Destaco a importância da sensibilização que é feita pelos servidores penitenciários para que as apenadas usem seu tempo, realizando melhorias para os ambientes que são usados por elas próprias”,  afirmou o delegado penitenciário da 1ª Região Penitenciária, BenHur Calderon. 

As atividades laborais estão previstas na Lei de Execuções Penais. Atualmente, no sistema penitenciário do Rio Grande do Sul, aproximadamente 25%  das pessoas trabalham enquanto cumprem suas penas.

FOTO: Susepe