Preso suspeito de matar surfista em Torres

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Capturas (Decap), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob a coordenação do Delegado Arthur Raldi, prendeu na tarde de quarta-feira, em um motel na Capital, Carlos Flores Chaves Barcelos, conhecido como “Alemão Caio”. Pioneiro do surf no Rio Grande do Sul e integrante de uma das famílias mais tradicionais do Estado, ele é suspeito da morte do companheiro de sua ex-mulher e também de tentar matá-la em 2011.
De acordo com Raldi, ao entrar no estabelecimento, localizado no bairro Azenha, Caio foi abordado e preso pelos policiais. Durante a prisão, ele não esboçou qualquer tipo de reação. Conforme o delegado, desde julho a Polícia monitora e tenta efetuar sua prisão. “Ele não estava residindo ali, hoje ocasionalmente ele passou por ali”, ressalta Raldi. No período em que esteve foragido, Caio se escondeu em locais variados com a ‘cobertura’ de várias pessoas. “Ele chegou inclusive a sair de Porto Alegre. Pelo que apuramos, ele estava com ideia de sair do Estado hoje, mas conseguimos levantar a informação de que ele teria marcado um encontro com uma pessoa”, afirma o delegado. Raldi explica que, no momento em que foi efetuada a prisão, “Alemão Caio” estava somente com a roupa do corpo e os documentos.
A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) já foi informada da prisão. No final da noite ele foi ouvido pela Polícia. “Tão logo a Susepe nos diga para onde deve ser levado, ele será encaminhado ao sistema prisional”. Segundo Raldi, novo julgamento está marcado para o dia 13 de setembro. Desde 2014, cinco júris foram marcados, mas acabaram adiados devido às fugas de Caio. O último era para acontecer em junho deste ano, quando ele fugiu.

 

correio do povo


There is no ads to display, Please add some