Prevista inicialmente para terminar nesta sexta-feira, a greve dos professores vai continuar até o dia 11 de setembro. Foi o que decidiu o Centro dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers/Sindicato) em reunião nesta quarta, na Igreja Pompeia, em Porto Alegre. Por enquanto, trata-se de uma decisão isolada da categoria.

— Decidimos permanecer em greve porque não temos dinheiro — resume a presidente do Cpers/Sindicado, Helenir Schürer.

A data escolhida pelos professores para a volta ao trabalho coincide com o pagamento da segunda parcela do salário dos servidores. Uma nova assembleia do Cpers está também está prevista para o dia 11. Segundo Helenir, as aulas perdidas pelos alunos da rede pública estadual serão compensadas em janeiro.

17579006