O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, informou nesta segunda-feira (13) que obteve aval do governo federal para prorrogar a campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul. O prazo foi estendido até o dia 24 desse mês. Em todo o Estado, a expectativa é de que 12,6 milhões de animais sejam imunizados, entre bovinos e bubalinos de todas as idades.

Para evitar aglomerações nas inspetorias locais e deter o avanço da pandemia do novo coronavírus no Estado, os produtores podem enviar os comprovantes de vacinação por e-mail (ivz-osorio@agricultura.rs.gov.br). O prazo para a apresentação de notas fiscais de compra de vacinas contra a febre aftosa foi prorrogado até 30 de abril.

A campanha de vacinação, que ocorre tradicionalmente em maio, foi antecipada como parte da estratégia do Estado para ser declarado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) como livre de aftosa sem vacinação, a fim de obter, num segundo momento, o reconhecimento internacional dessa condição pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Até o momento, no Brasil, apenas os estados de Santa Catarina e Paraná conquistaram o status sanitário de zona livre de aftosa sem vacinação.

FOTO: Fernando Dias