O Litoral Norte voltou a sofrer com a força da natureza. Depois de diversas cidades da região terem sido atingidas por um ciclone extratopical entre terça (30/06) e quarta-feira (01/07) da semana passada, foi a vez de uma chuva de granizo causar transtornos a inúmeros moradores da região, mais precisamente em Balneário Pinhal.

Na madrugada do último domingo (5), o município foi atingido por queda de granizo. Segundo o Coordenador da Defesa Civil e vice-prefeito da cidade, Alequis Pinto, 96 casas acabaram sendo danificadas devido a chuva com pedras. A área mais atingida fica entre a Avenida Pampa (no Centro) até a Rua Osório, na Praia do Magistério. Felizmente nenhuma pessoa ficou ferida.

A Defesa Civil e os agentes da prefeitura local distribuíram lonas aos moradores. A prefeita Márcia Tedesco chegou a liberar a abertura de madereiras e lojas de construção para que a população pudesse arrumar suas casas, atingidas pelo temporal. Vale ressaltar que devido a bandeira vermelha em todo o Litoral Norte, apenas comércios considerados essenciais podem abrir.

PREVISÃO DE NOVO CICLONE

O sol não deve brilhar tão cedo sobre o Rio Grande do Sul. De acordo com a Somar Meteorologia, o tempo chuvoso vai predominar no Estado até a próxima quinta-feira (9), quando a chuva dá lugar a uma massa de ar polar, que promete derrubar as temperaturas mais uma vez. Há a chance de temporais, com possibilidade de rajadas de vento de mais de 50 quilômetros por hora (km/h) no Litoral. No Norte, pode haver (novamente) queda de granizo.

Após o ciclone-bomba na última semana, o Rio Grande do Sul tem novamente um alerta, agora de um ciclone extratropical, esperado para essa terça-feira (7). É o resultado de uma área de baixa pressão formada sobre o sul do Paraguai, que deve se deslocar pelo Estado. No dia, são esperados grandes volumes de chuva para a metade norte, além de vento de mais de 80 km/h. Há possibilidade de granizo outra vez. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para regiões do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, incluindo todo o Litoral gaúcho. Há risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos. Já na quarta-feira (8), o ciclone deve se deslocar para o oceano, levando a chuva forte e rajadas de vento para toda a faixa leste e sul do Estado. Apenas na quinta-feira o tempo firme deve retornar.

Foto: Defesa Civil