O Litoral Norte segue registrando um aumento no número de casos de Coronavírus. Segundo a 18a Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), até o final desta segunda-feira (5), a região registrou aproximadamente 54,2 mil casos e mais de 1.320 mil óbitos por Covid-19. Nos últimos sete dias foram registrados 421 casos e 15 mortes por causa do novo coronavírus. Em julho já foram registrados 151 casos (média de 25,1 por dia) e cinco óbitos (média de 0,83 por dia).

Osório segue como a cidade com mais casos por Covid-19 na região. O município é o único a ultrapassar os 8,7 mil casos do novo coronavírus, o que equivale a 16,1% do total de casos confirmados no Litoral Norte. Em relação ao número de mortes, Osório está com 149 óbitos (nenhuma morte nos últimos sete dias) por causa da doença, o que equivale a 11,2% do total da região.

Segundo o Boletim divulgado pela prefeitura municipal de Osório no domingo (4), dos 22.267 testes realizados no município, 8.787 deram positivos, sendo 163 nos últimos sete dias. Dessas, 8.250 pessoas estão curadas (93,8%), 388 em isolamento domiciliar e 10 em tratamento hospitalar. Ainda segundo o Boletim, 13.354 testes realizados na cidade deram negativos e 126 aguardam resultado.

Quinze dos 20 leitos de UTI do Hospital de Osório seguem ocupados, sendo nove deles com pessoas de outros municípios, o que não contabiliza para os números de Osório. Nos leitos clínicos, sete das 11 pessoas são moradoras de Osório. Ao todo, o Hospital São Vicente de Paulo está com 26 pessoas (13de Osório e 13 de outros municípios), sendo que 19 estão com o novo coronavírus e as outras sete com suspeita da doença.

NÚMEROS

Até o final de ontem (segunda-feira), foram registrados 54.248 casos do novo coronavírus no Litoral Norte. Desse total, 51.807 estão curadas da doença, o que equivale a 95,5% dos infectados na região. Aproximadamente 1,1 mil pessoas seguem com a doença ativa na região. O Litoral Norte já registra 1.325 óbitos por Covid-19. A taxa de letalidade da Covid-19 na região é de 2,4%, menor que a do Estado, que é de 2,6%. 

Foto: Divulgação