Uma vitória consagradora com mais de três mil votos pôs fim a 16 anos de hegemonia do PDT a frente do Executivo. A ausência das grandes lideranças do PDT e até mesmo do MDB numa participação mais ativa fez com que houvesse uma mudança das forças políticas.

Eduardo Renda em mais uma candidatura não consegue vencer a eleição para prefeito, mesmo com seu vasto conhecimento e experiência o pesado fardo que o levou a concorrer impediu um melhor resultado. Além disso, a grande abstenção que chegou a 27,57% (9.993 eleitores) do eleitorado de 36.252 eleitores em parte devido a pandemia e também ao desinteresse do eleitor pelo pleito como um todo.

A vitória de Roger representa um “reset” político para Osório e renova a esperança da comunidade em uma aplicação melhor dos recursos (a cidade tem um dos maiores orçamentos do estado) beneficiando a todos, principalmente na área da Saúde e no desenvolvimento do Turismo e geração de empregos.

Para o PDT fica a lição da necessidade de apostar em novas lideranças, não apenas em um nome como ocorreu com Emerson Magni e gerou um tsunami na hegemonia do partido. Isto também fez com que os atuais vereadores não obtivessem a reeleição sendo toda a bancada do PDT renovada. A população não perdoou a omissão dos vereadores na fiscalização do Executivo e sucumbiram com os fatos.

Roger ao obter 56,25% dos votos tendo ao seu lado Martim Tressoldi mostraram um programa de trabalho coerente, necessário e que por 16 anos vinha sendo o mesmo do mesmo. A renovação se faz importante neste momento de dificuldades e há muito para ser feito e corrigido no seu encaminhamento. A começar pelo Fundo de Aposentadoria que está corroendo o orçamento municipal ao longo dos anos, sendo uma ameaça de mais impostos e menos recursos para investimento.

Osório tem de reassumir sua liderança regional e mostrar sua pujança no turismo, no esporte, no ensino atraindo mais pessoas para morar na cidade pela qualidade de vida que aqui se pode ter. Lamentavelmente tudo isto foi se diluindo com o tempo e mesmo com um orçamento extraordinário a cidade não avança no seu desenvolvimento a exemplo de municípios filhos que ganham expressão regional. Roger e Tressoldi tem agora esta tarefa de renovar a fazer a cidade respirar livre e pujante.

Nosso legislativo passou a ter uma nova oxigenação, mesmo mantendo as mesmas forças equilibradas. São novos nomes e em sua maioria pessoas de excelente conhecimento e discernimento de leis e projetos para a cidade. O MDB praticamente mantém sua bancada e ganha um novato na política com o ímpeto de ver a cidade crescer. O fiel da balança será o professor e médico veterinário Miguel Calderon único representante do PP e certamente será o primeiro presidente do Legislativo da nova gestão. São quatro vereadores do MDB e quatro novos nome e promessas do PDT.

Que todos os eleitos tenham em mente que nossa cidade precisa de atenção, seriedade e compromisso real com seus cidadãos. Que todos sejam iluminados para cumprirem suas missões, pois a cidade confiou a estes os próximos quatro anos de suas vidas.