Em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus outra doença tem afetado algumas regiões do Estado: a Dengue. Nesta quinta-feira (23) foram confirmadas três mortes pela doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. Segundo informações, as vítimas seriam uma mulher de 74 anos, de Santo Ângelo e dois homens de Santo Cristo, de 77 e 60 anos, respectivamente. As mortes teriam ocorrido entre os dias dois e 13 de abril e a causa dos óbitos foi confirmada após exame do Laboratório Central do Estado (Lacen).

De acordo com o último Boletim divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), o Rio Grande do Sul acumula quatro mortes por Dengue em 2020. O primeiro caso ocorreu em 21 de março. Trata-se de uma mulher de 71 anos, também moradora de Santo Ângelo. Até então, o RS só tinha registrado duas mortes de Dengue em toda história, ambas em 2015. Segundo o CEVS, todos os casos são autóctones, ou seja, foram contraídos nas cidades onde as vítimas moravam.

NÚMEROS

Conforme o último Informativo Epidemiológico divulgado pelo CEVS, até o dia 14 de abril foram confirmados no Estado 1.232 casos de Dengue, sendo 999 (81%) autóctones e 233 importados de fora do RS. Outros 639 casos já foram descartados. Até o momento 554 casos seguem em investigação e ainda 34 deram inconclusivos.

No total já foram notificados no Estado 2.459 casos suspeitos de dengue desde o início do ano. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve um aumento de mais de 122% no número de casos confirmados. Entre janeiro e abril de 2019, o número de casos de dengue confirmados era de 554.

Na região da 18a Coordenadoria Regional de Saúde, a qual abrange os municípios do Litoral Norte, foram confirmados cinco casos de dengue dos 13 notificados nos primeiros quatro meses do ano. Desses, quatro são autóctones e um caso foi importado. Em 2019, foram seis casos notificados na região e nenhum confirmado.

O RS ainda tem três casos confirmados de chikungunya, nas cidades de Bagé, Passo Fundo e Palmeira das Missões, além de um caso de zika vírus, em Osório. Também foram notificados oito casos suspeitos de Febre Amarela. Desses cinco foram descartados e três continuam em investigação. Vale lembrar que, assim como a dengue, as três doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

Foto: SES


There is no ads to display, Please add some