Os crimes contra a vida mostraram tendência de queda no Rio Grande do Sul, de janeiro a agosto, em comparação com o mesmo período de 2017. Os dados estatísticos da criminalidade foram divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). O levantamento mostra redução de 25% nos índices de latrocínio (roubo seguido de morte) e 22,1% nos de homicídio doloso (morte intencional).
Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 17,5% e as de latrocínio, 9,1%. A redução do número de mortes nos indicadores de homicídio doloso também se manteve, chegando a 21,3% no estado e a 14,5% na capital – um total de 426 mortes a menos no RS, e 66 vítimas a menos em Porto Alegre, em comparação aos sete primeiros meses de 2017.
Ao todo, a SSP mede 17 indicadores. No âmbito estadual, os únicos que aumentaram foram os de roubo a banco e estupro de mulheres, em 6,7% e 1,3%, respectivamente.
Indicadores de janeiro a agosto, na comparação com o mesmo período de 2017, no RS:
– Homicídio doloso: -22,1%
– Latrocínio: -25%
– Furtos: -10,8%
– Abigeato: -28,9%
– Furto de veículo: -14,7%
– Roubos: -20,5%
– Roubo de veículo: -7,6%
– Estelionato: -1,2%
– Furto de bancos: -31,7%
– Roubo de bancos: 6,7%
– Furto de comércio: -16%
– Roubo de comércio: -27,2%
– Roubo de usuários de transporte coletivo: -46,4%
– Roubo de profissionais de transporte coletivo: -33%
– Ameaça contra mulheres: -4,9%
– Lesão corporal contra mulheres: -6,7%
– Estupro de mulheres: 1,3%