upload-20151227123246quadriciclosOs salva-vidas da 46ª Operação Golfinho estão utilizando, em fase de testes, um Quadriciclo Polaris 4 x 4 para reforçar as ações de prevenção e salvamento no Litoral. No sábado (26), o equipamento foi para a praia de Torres, para ficar até este domingo (27).

O veículo, adequado para atividades à beira-mar, propicia rápida intervenção das equipes de salva-vidas, auxiliando no pronto atendimento a vítimas de afogamento. Nesta segunda-feira (28), será levado para  Tramandaí, onde permanecerá em teste até o ano-novo.

“Após essa fase de testes, será avaliada a servibilidade do quadriciclo para apoio às atividades de salvamento aquático e a viabilidade de aquisição do equipamento pelo comando”, diz o major Julimar Fortes Pinheiro, da Operação Golfinho.

Para o chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros do RS, tenente-coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira Júnior, trata-se de um processo estratégico. “São equipamentos modernos, que configuram um diferencial na pronta resposta dada pelos salva-vidas. A possibilidade de testá-los é fundamental para que possamos avaliar o desempenho desses veículos no nosso Litoral”, afirma.

Em outros estados brasileiros, o quadriciclo já é muito utilizado. No Rio Grande do Sul, está sendo empregado pela primeira vez com a finalidade de prestação de socorro.

Também estão sendo testados os veículos Agrale Marruá AM 200, que tem grande capacidade operacional e foi desenvolvido para atuação em locais de difícil acesso. Outro recurso em fase de testes é a Topic AC2R (Auto Comando Rápida Resposta), equipada com materiais de informática e câmeras, possibilitando a presença de ponto de comando em grandes eventos.

Agrale Marruá AM200

Possui tração nas quatro rodas e foi concebido para atuação em locais de difícil acesso. Robusto e de grande capacidade operacional, será empregado em apoio aos salva-vidas e das equipes de busca e salvamento. Permitirá uma resposta adequada às vítimas.

Topic AC2R (Auto Comando Rápida Resposta)

Equipado com materiais de informática e câmeras, o veículo possibilita o deslocamento a áreas específicas de um ponto de comando equipado para gestão de grandes eventos.

Texto: Sabrina Ribas (Ascom-BM) e Claiton Silva (Ascom-SSP)
Edição: Rui Felten/Secom