Quando familiares de dona Luisa Gonçalves da Silva (89 anos) optou por deixá-la aos cuidados de um residencial geriátrico jamais imaginariam que ela seria encontrada com vários hematomas pelo corpo, pois foi justamente isto que aconteceu em apenas 17 dias de estada no Residencial Geriátrico Amor de Família, na unidade situada na rua Almiro Dias Santana, 159 no Bairro Osório lopes em Santo Antônio da Patrulha. Em relato à Polícia Civil, um dos filhos da idosa, Luis Gonçalves da Silva (65 anos) disse que certo dia foi chamado até o residencial por conta de sua mãe, Luisa estar alterada. Luis ao chegar percebeu sua mãe muito aflita e pedindo para sair do local.

clinica

No dia seguinte, o filho foi buscar a mãe e ao chegar à encontrou sentada numa cadeira de rodas, gelada e sem falar com suspeitas de estar sob o efeito de medicamentos. Imediatamente então o filho colocou a mãe no seu veículo e a levou para casa e no dia seguinte ao hospital da cidade onde foi constatado que haviam lesões no nariz, braços e pernas. A idosa ainda teria relatado que no residencial era agredida por funcionários e pela própria dona do estabelecimento, Marciana Aparecida Machado que é enfermeira e também vereadora no município. Teria relatado ainda a idosa, que apenas a mãe de

Marciana

Marciana (foto), a qual também atua no residencial não à espancava. O texto acima foi produzido com base no Boletim de Ocorrência feito pelo próprio filho da idosa na Delegacia de Polícia Civil de Santo Antônio da Patrulha o qual a redação do site teve acesso. A reportagem do SBT RS esteve na cidade e fez uma entrevista com dona Luisa ainda fragilizada na casa de familiares. A vereadora não foi encontrada pela reportagem para manifestar-se sobre as acusações.