Região Sul tem grande potencial de energia eólica – Foto: Divulgação

O secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior, participou do Fórum Nacional de Secretários de Estado de Minas e Energia, realizado nesta quarta-feira (24/4) na sede do Ministério de Minas e Energia, em Brasília. Em audiência com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético da pasta, Reive Barros, Lemos obteve a garantia de que a realização de leilões regionais de energia evoluirá.

Conforme Lemos, a medida busca aumentar a segurança no abastecimento de energia elétrica regional, por meio do uso das suas principais fontes. Além disso, estimula o desenvolvimento de projetos e a atração de investimentos dentro das vocações energéticas locais.

Atualmente, nos leilões realizados, os projetos de geração de energia elétrica concorrem independentemente da sua localização no território nacional, e o seu despacho é feito de forma centralizada, imputando a necessidade da transmissão em longas distâncias. Para Lemos, a regionalização desses certames, prevendo o uso das aptidões locais e aproximando a geração de energia dos centros de carga, reforçaria a infraestrutura eletro-energética regional; aumentaria a segurança no abastecimento; diminuiria o custo global do sistema; contribuiria com a modicidade tarifária e aumentaria a competitividade dos projetos. Lemos ressalta que a região sul tem grande potencial de energia eólica, solar, hídrica, biomassa e carvão mineral.

O Fórum Nacional de Secretários de Estado para Assuntos de Energia foi instituído em 1995 e conta com a participação das 27 unidades da federação. Tem como missão contribuir para o aperfeiçoamento da política energética brasileira, articulando e fortalecendo a atuação das secretarias estaduais de energia, estabelecendo canais de comunicação com o governo federal, com organizações empresariais e com instituições da sociedade civil organizada. Esta edição do evento contou com a presença do ministro de Minas e Energia, almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque.

Texto: Catarina Gomes / Ascom Sema
Edição: Secom