GD_20151013131405img_6618O governador José Ivo Sartori incluiu, nesta terça-feira (13), a Semana Estadual do Aleitamento Materno no Calendário Oficial de Eventos do Estado. A lei número 14.746 foi sancionada pelo governador e teve como propositora na Assembleia Legislativa a deputada Liziane Bayer. As ações se concentrarão na primeira semana do mês do agosto, em acordo com a Semana Mundial do Aleitamento Materno, criada pela Organização Mundial da Saúde.

Os sete dias de promoção do aleitamento materno servirão para apoiar a mulher e conscientizá-la de seu papel como mãe e nutriz, sensibilizar a sociedade para que compreenda e incentive as mulheres que amamentam e orientar as que desejarem doar leite aos bancos de leite materno. Além disso, servirá para planejar ações dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e todos os demais órgãos públicos sobre o assunto de tamanha relevância para a saúde pública.

Sartori disse que a Semana Estadual do Aleitamento Materno é mais um símbolo que, na prática, se torna uma ferramenta de conscientização de toda a sociedade sobre a importância do tema e salientou que, apesar de a medicina ter evoluído, não se tirou a naturalidade da gestação e da criação das crianças. “A Semana Estadual é para proteger, apoiar e estimular a formação de crianças mais saudáveis e mais felizes para que possam ter um futuro melhor. O leite materno é o primeiro alimento que uma criança recebe. Isso não substitui nenhum outro alimento, pelo menos nos seis primeiros meses de vida”, afirmou.

O significado do aleitamento materno para a saúde pública também foi lembrado pelo secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, que garantiu que “o Rio Grande do Sul e o país vêm, nas últimas décadas, reduzindo drasticamente as taxas de mortalidade infantil”. Além disso, enfatizou os aspectos emocionais de segurança e de imunização do bebê. “Isso é fundamental do ponto de vista da segurança e indiscutível na área emocional, com a manutenção do vínculo e a relação que se estabelece de uma maneira muito mais saudável e mais tranquila entre mãe e bebê”, declarou.

Participaram a secretária extraordinária de Políticas Sociais, Maria Helena Sartori, a secretária de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Cristiane Souza de Oliveira, e o deputado estadual Elton Weber.