724681-Dica-para-evitar-o-mosquito-da-dengue-em-casa-3A Secretaria Estadual da Saúde atualizou para 21 o número de casos suspeitos de zika vírus ainda sob investigação no Rio Grande do Sul. Só havia um na semana passada. A Pasta deixa claro, porém, que nenhum deles foi confirmado até o momento. Em Porto Alegre, a Secretaria Municipal mantém sete suspeitas sob análise. Os demais municípios não foram divulgados no relatório estadual.

As coletas foram enviadas para um laboratório da Fiocruz em Curitiba, no Paraná. O zika vírus é transmitido pelo Aedes Aegypti, mosquito vetor da dengue e da febre chikungunya, e a inexistência de vacina no mercado torna essencial a eliminação dos focos do inseto. Não há registro de mortes em função da enfermidade no País, e a taxa de hospitalização é considerada baixa.

Na segunda metade de 2015, porém, especialistas identificaram relação entre o zika e o surgimento de casos de microcefalia em bebês, sobretudo no Nordeste, em locais em que o vírus da dengue também circula. Pelo menos 40 morreram e há 2.782 suspeitas de ligação entre as duas enfermidades em 618 cidades de 20 estados, incluindo Esteio (um caso), no Rio Grande do Sul. O bebê, cuja mãe se infectou em uma viagem para Pernambuco, nasceu com má formação cerebral. Com quatro meses de vida, ele passa bem e recebe atendimento especializado.