thumbO número de casos suspeitos de contaminação pelo zika vírus no Rio Grande do Sul subiu de 24 para 32 nesta semana. A Secretaria de Saúde do Estado não divulgou quantos exames ainda aguardam resultado, mas informou que desde o ano passado não houve nenhuma confirmação da doença no território gaúcho. O novo levantamento foi divulgado na manhã desta sexta-feira em reforço à campanha “RS contra Aedes”, que agora passa a contar com aplicativo para denúncias e uma sala de monitoramento no Centro Administrativo do Estado Fernando Ferrari (CAFF).

O app já está disponível para smartphones com plataforma Android e deve ser lançado também para iPhone, nos próximos dias. O objetivo é incentivar a população a denunciar possíveis focos do mosquito, além de esclarecer dúvidas sobre as doenças. O telefone 0800-645-3308 também funciona como central de atendimento.

Já a dengue, causada também pelo Aedes Aegypti, teve o primeiro caso confirmado em 2016 em Passo Fundo, no Norte do Estado. O boletim estadual ainda não contabiliza um segundo paciente em Porto Alegre, já admitido pela Secretaria Municipal de Saúde. Ambos foram contaminados fora do Rio Grande do Sul. No total, foram notificadas 108 suspeitas de dengue até agora.