O Tampinha Legal, maior programa socioambiental de caráter educativo em economia circular de iniciativa da indústria de transformação do plástico da América Latina, acumula números expressivos, resultado do esforço em cinco anos de atuação. Na última semana, ultrapassou 675 toneladas do material recolhidas por mãos voluntárias. O material coletado se traduziu em mais de R$ 1,3 milhão, destinado integralmente às 329 entidades assistenciais participantes do programa.

Para a coordenadora do Instituto SustenPlást, Simara Souza, os expressivos números são índices importantes. “Os números cada vez mais expressivos demonstram o quanto a sociedade compreende a importância de termos atitudes de cidadania. 100% dos plásticos são recicláveis, ou seja, valem dinheiro. Sustentabilidade e solidariedade são vias que andam lado a lado. Esses princípios devem ser reforçados nas escolas, empresas, órgãos públicos ou no comércio”, afirma.

Participam do programa entidades assistenciais do terceiro setor devidamente regularizadas como Apaes, Ligas Femininas, escolas, ONGs, asilos, associações, hospitais, etc. Com os recursos obtidos por meio do Tampinha Legal, as entidades assistenciais podem adquirir medicamentos, alimentos, equipamentos, ração animal e/ou materiais escolares, bem como custear tratamentos e exames de saúde humana e animal, melhorias em suas sedes, entre outras ações.

O Tampinha Legal

O Tampinha Legal é uma iniciativa do Instituto SustenPlást com o apoio do Movimento Plástico Transforma. Através de ações modificadoras de comportamento de massa, conscientiza quanto ao destino adequado aos resíduos plásticos e faz com que a Economia Circular ocorra na prática.

Todos os segmentos da sociedade são convidados a juntar tampas plásticas e destiná-las para entidades assistenciais cadastradas junto ao programa que busca a melhor valorização de mercado para o material.

Os valores obtidos são destinados integralmente para as entidades assistenciais participantes sem rateios de material ou repasses de valores. O programa não recebe comissões e/ou gratificações sobre o material coletado. Em 2020 ultrapassou um milhão de reais destinados 100% para entidades assistenciais participantes.

Recentemente, lançou no RS, o Copinho Legal que, seguindo o modelo do Tampinha Legal, destina os recursos obtidos com a venda dos descartáveis plásticos (copos, pratos e talheres) para as entidades assistenciais participantes. Além do RS, o Tampinha Legal atua nos Estados de Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas, Pernambuco, Goiás e no Distrito Federal.

AJUDE VOCÊ TAMBÉM – Em Osório, a entrega das tampinhas pode ser realizada da sede do 8º Batalhão de Policiamento Militar (BPM), na Rua Marechal Floriano Peixoto, 4 – no bairro Caiu do Céu.

FOTO: Divulgação


There is no ads to display, Please add some