img_6079_foto_1O município de Tramandaí é o que mais tem registros de furtos no litoral Norte segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul com 1681 casos em 2015. Apesar disto, houve uma redução em relação a 2014 quando foram 1782 casos. Entretanto houve um aumento em roubos entre 2014 e 2015 de 286 para 397. Em casos de furtos Capão da Canoa aparece na segunda colocação com 1498 em 2015 e 1497 em 2014. Houve também um aumento nos casos de roubos passando de 207 em 2014 para 251 em 2015.

Alguns municípios apresentam poucos de registros tanto de furtos como de roubos. Em Mampituba, por exemplo, não houve registros de roubos em 2014 e 2015 e furtos houve diminuição de 13 em 2014 para 10 em 2015. Morrinhos do Sul apresentou 7 furtos em 2014 e 6 em 2015 e foram apenas 1 roubo em 2014 e 2 em 2015. Na maioria dos municípios houve elevação do número de ocorrências de furtos e  ou roubos. Nos municípios de Caraá, Cidreira, Dom Pedro de Alcântara e Itati houve redução em ambos os casos.

Confira os números de furtos e roubos no litoral Norte:

Arroio do Sal

2014- 472 – 29

2015- 453 – 44

Balneário Pinhal

2014- 401 – 52

2015- 471 – 66

Capão da Canoa

2014- 1497 – 207

2015- 1498 – 251

Capivari do Sul

2014- 46 – 4

2015- 44 – 4

Caraá

2014- 22 – 3

2015- 43 – 2

Cidreira

2014- 537 – 90

2015- 529 – 59

Dom Pedro de Alcântara

2014- 29 – 4

2015- 11 – 3

Imbé

2014- 993 – 103

2015- 939 – 137

Itati

2014- 21 – 4

2015- 16 – 2

Mampituba

2014- 13 – 0

2015- 10 – 0

Maquiné

2014- 96 – 4

2015- 95 – 8

Morrinhos do Sul

2014- 7 – 1

2015- 6 – 2

Mostardas

2014- 206 – 6

2015- 255 – 16

Osório

2014- 890 – 121

2015- 844 – 111

Palmares do Sul

2014- 247 – 24

2015- 260 – 37

Tavares

2014- 61 – 0

2015- 64 – 1

Terra de Areia

2014- 140 – 11

2015- 181 – 18

Torres

2014- 855 – 120

2015- 856 – 127

Tramandaí

2014- 1702 – 286

2015- 1681 – 397

Três Cachoeiras

2014- 114 – 3

2015- 82 – 6

Três Forquilhas

2014- 13 – 1

2015- 22 – 3

Xangri-Lá

2014- 835 – 71

2015- 797 – 99

Obs.: Considera-se furto quando não há emprego de violência e roubo quando há uso de violência.

Fonte- SSP/RS