vacina 3A campanha de vacinação contra a gripe vai começar no dia 10 de abril no Rio Grande do Sul, com prioridade para trabalhadores da área da saúde, mas já oferecendo a vacina ao grupo de risco. O dia 6 de maio, um sábado, será o dia D da imunização. O fim da campanha está previsto para 26 de maio. A novidade deste ano é a inclusão de todos os professores das redes pública e privada, que poderão se vacinar apresentando a carteira funcional.

“Isso se dá pela necessidade, porque os professores ficam em um ambiente com crianças que são aqueles que mais transmitem gripe, já que eles têm gripe com mais frequência, e são ambientes fechados”, relata o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo.

Meta

Outra mudança significativa é o aumento da meta de abrangência, que passa de 80% para 90% do público-alvo, composto ainda por pessoas de 60 anos ou mais, crianças entre seis meses e cinco anos, gestantes e mulheres que deram à luz há até 45 dias (puérperas), doentes crônicos, detentos e trabalhadores do sistema prisional. Em 2016, o Estado conseguiu imunizar 93% do grupo de risco.

Trivalente

As doses distribuídas para a rede pública de saúde são do tipo Trivalente, que combatem a Influenza A (H1N1 e H3N2) e a Influenza B (Subtipo Brisbane). De acordo com Gabbardo, a vacina é eficiente contra os tipos mais severos de gripe, vírus que levam à Influenza A. Na rede particular, é possível encontrar vacinas Tetravalente, que também imunizam contra a variação Phuket da Influenza B.

Mais doses

O Estado vai receber mais de 4 milhões de doses, cerca de 400 mil a mais do que em 2016, em remessas semanais. De acordo com a Secretaria da Saúde, isso poderá fazer com que sejam registrados casos pontuais de falta de vacinas nos primeiros dias se houver alta procura, com a possibilidade de rápida resolução.

GAÚCHA