ovosOs supermercadistas gaúchos estão pessimistas em relação às vendas de ovos de chocolate para a Páscoa. A projeção da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) é de uma retração de 12% na comercialização do produto em comparação ao ano passado. Ainda assim, devem ser vendidos mais de 6,6 milhões de unidades. Os preços dos ovos de Páscoa serão mais amargos para o consumidor. O aumento previsto é, em média, de 8,5%.

O presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, acredita que as sistemáticas quedas nas vendas de ovos nos últimos anos devem cessar em 2017, com o mercado entendendo o posicionamento do consumidor. Além disso, Longo frisa que o cliente está buscando alternativas. Por isso, a expectativa é de crescimento de 11,6% nas vendas de barras de chocolate, 9,3% nas colombas pascais e 3,6% em caixas de bombons. Os preços desses itens também devem subir.

“A tendência é um consumidor mais atento. Querendo levar mais produtos pelo mesmo preço. A Páscoa continua sendo o segundo maior evento do setor. Entendendo essa tendência do consumidor, de buscar preços mais baixos, está incentivando e promovendo toda linha de chocolates. São novas tendências em que o consumidor mostra que está mais atento”, frisou Longo.

Os supermercadistas gaúchos também projetam uma elevação de 6,6% na venda de pescados. Para a Agas, a Páscoa representa o segundo melhor momento em vendas, atrás apenas das festividades de fim de ano. A Páscoa irá gerar cerca de 1,1 mil empregos temporários no RS, a maioria em indústrias do setor.