12605515_1117527191614999_1008759891474634336_o

Trabalho dos agentes de endemias centralizou atenção na praia
A equipe de agentes de combate a endemias realizou no sábado (16/01), atividade educativa na beira da praia em Atlântida Sul, especialmente aos veranistas que abrem as casas apenas neste período, e não é possível visitá-las durante os outros meses.

Conforme a Vigilância Sanitária, todos os proprietários devem manter as piscinas tratadas e cobertas alertando as zeladorias que é necessário movimentar a água a cada três dias. As caixas d’água também devem estar bem vedadas, com uma tela no ladrão, assim como os ralos e sanitários tampados.

A equipe está encontrando muito lixo doméstico nos terrenos, depositado pelos próprios vizinhos. Assim como restos de construção despejados indevidamente por carroças e caminhões em Mariápolis. Este tipo de resíduo sempre tem louças de banheiro, que acumulam água. Mas também já foi encontrado pneu entre as caliças.

Neste período de emergência sanitária que vive o Brasil, todos devem aderir ao sábado de faxina, dedicando 10 minutos para eliminar todos os focos de água parada.

Em 2015, o RS teve 1250 casos de Dengue, 80% contraídos aqui mesmo.

As placas informativas sobre a proibição de animais na orla, conforme a lei municipal 3147/99, art 108, desapareceram entre o Bar Brotos e Coroas e a imagem da Iemanjá. A proibição visa evitar acidentes na praia e proteger a saúde dos animais e pessoas.