500O ministro da Saúde se manifestou mais uma vez sobre a preocupação do governo e a necessidade de acabar com os focos do mosquito Aedes aegypti. Primeiro, quando disse que o mosquito existe no Brasil há 30 anos e não conseguimos acabar com ele, o ministro Marcelo Castro (PMDB), chegou a afirmar que o Brasil estava perdendo a guerra contra o Aedes aegypti. Depois se reuniu com a presidente Dilma Rousseff e reforçou a importância de medidas preventivas e falou que o governo está negociando a compra de repelentes para distribuir para cerca de 400 mil grávidas cadastradas no Bolsa Família.

Marcelo Castro declarou que o inimigo número um do Brasil é o mosquito Aedes aegypti. Além disso, 220 mil homens das Forças Armadas sairão às ruas em todo o país em 13 de fevereiro para orientar os moradores sobre a prevenção ao mosquito Aedes aegypti.

Rio Grande do Sul

O governador em exercício do Rio Grande do Sul, José Paulo Cairoli, vai se reunir nesta terça-feira (26) com prefeitos da região noroeste do Estado para estratégias contra a dengue. Em Porto Alegre, visitas de agentes de combate ao mosquito da dengue vão até sexta-feira. Cerca de cem servidores farão vistorias em mais de oito mil residências.

A presidente Dilma Rousseff vai fazer uma videoconferência com todos os governadores na sala especial de monitoramento da epidemia na próxima sexta-feira, em Brasília. O zika vírus está relacionado a casos de microcefalia, que é a má formação do cérebro de bebês. São pelo menos 3,8 mil no país.

GAÚCHA