Governo justificou medida pelo Grande volume de pagamentos

O Ministério do Trabalho confirmou nesta terça-feira a liberação de dinheiro para a Caixa Econômica Federal com o objetivo de regularizar os pagamentos do seguro-desemprego, atrasados desde 11 de janeiro. No entanto, o saque do benefício será feito de forma escalonada, seguindo calendário definido pelo governo.

“Devido ao grande volume de pagamentos no período de 11 a 22 de janeiro, o Ministério do Trabalho determinou que os benefícios sejam liberados pelas agências da Caixa Econômica Federal ordenados pelo número final do PIS”, diz a pasta em nota.

Confira a tabela dos pagamentos:


Fonte: Ministério do Trabalho

O valor a ser pago a partir de 11 de janeiro foi reajustado com base no salário mínimo e na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A maior parcela paga ao trabalhador subiu de R$ 1.542,24 para R$ 1.643,72. A menor parcela não pode ser inferior ao mínimo de R$ 937.

De acordo com o ministério, a correção dos valores pagos é válida para todos os trabalhadores demitidos sem justa causa, pescadores artesanais em período do defeso, trabalhadores resgatados em condições análogas à escravidão e profissionais com contratos de trabalho suspenso (lay-off).

GAÚCHA